INTERGERACIONALIDADE SOCIOEDUCATIVA NA INTEGRAÇÃO DUM ADULTO DEFICIENTE NUMA RESIDÊNCIA PORTUGUESA (ESTUDO DE CASO)

Autores

  • Ernesto Candeias Martins INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO
  • Estela Mariza Antunes Martins Instituto Politécnico de Castelo Branco Escola Superior de Educação

Resumo

Trata-se de um estudo qualitativo, que analisa a integração em um lar de idosos, numa vila portuguesa, de uma adulta com dificuldades intelectuais e desenvolvimentais (DID). O estudo aborda a inclusão institucional dessa cidadã deficiente, de modo a sensibilizar os técnicos para a tomada de decisões, no âmbito da intergeracionalidade e da gerontologia educacional, com a implementação de medidas de intervenção, que visem desenvolver suas competências básicas. São objetivos de fundamentação: conhecer o percurso de vida do sujeito em estudo e sua integração na instituição para idosos; investigar se essa valência do lar está preparada para receber indivíduos com DID; analisar as medidas adotadas para a inclusão de indivíduos adultos; estabelecer medidas que promovam uma verdadeira inclusão intergeracional (plano de intervenção). Identificaremos as barreiras arquitetônicas da instituição, a capacitação do quadro técnico para trabalhar com indivíduos adultos com DID e idosos, para além de propor medidas institucionais para a inclusão do sujeito em estudo. Construímos o percurso de vida da adulta realizando entrevistas semiestruturadas com o pessoal técnico do lar, o irmão e um amigo idoso, usando a técnica da análise de conteúdo (categorias), realizamos observações (documentais, naturais e participantes), registramos notas de campo e procedemos à triangulação de dados e metodologias. Propusemos um plano de intervenção com estratégias de inclusão, durante o semestre de 2014, para ajudá-la a se inserir ativamente na instituição e na escola anexa, estimulando-a a desenvolver competências e habilidades sociais, de modo a ser uma cidadã autônoma, participativa e incluída.

Palavras-chave: Inclusão. Dificuldade intelectual e desenvolvimental. Educação Especial.   Intervenção social. Lar residencial.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ernesto Candeias Martins, INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO

É doutor e mestre em Ciências da Educação, respectivamente pela Univ. Illes Balears (Palma de Mallorca –Espanha) e na Universidade Católica Portuguesa, licenciado em Filosofia pela Universidade Católica Portuguesa e em Pedagogia/Ciencias da Educação pela Universidade Pontíficia de Salamanca / Universidade de Lisboa – FPCE, docente no Instituto Politécnico de Castelo Branco/Escola Superior de Educação do Dept.º UTC-CSH, (co) coordenador dos Mestrados em Educação do 1.º Ciclo, do 1.º / 2.º Ciclo, Intervenção Social Escolar e Educação Especial e do Curso de Licenciatura em Educação Básica na mesma instituição. É membro da SPCE (fundador), da Sociedad Española de Pedagogia, do Institut Estuds Catalans e coordenador da Secção de Filosofia da Educação da SPCE (2003---). Faz parte dos conselhos editoriais de várias revistas nacionais e estrangeiras. E consultor e avaliador de alguns Agrupamentos de Escola e de Centros de Formação de Professores. Faz parte, como membro efectivo, do centro de investigação - CeiEF da Universidade Lusófona de Lisboa. É autor e co-autor de vários livros e algumas centenas de artigos científicos de revistas nacionais e internacionais.

Estela Mariza Antunes Martins, Instituto Politécnico de Castelo Branco Escola Superior de Educação

Licenciada em Ensino básico e Mestre em Educação Especial, sendo professora de educação especial do quadro de zona na região de Coimbra. Tem participados em vários projetos e atividades no âmbito das crianças com necessidades educativas especiais.

Referências

AFONSO, M. R. Construir e viver a cidadania em contexto escolar. Lisboa: Plátano, 2005.

APD - ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE DEFICIENTES. Novos olhares sobre a deficiência. Conclusões das conferências, colóquios e debates. Lisboa: Direção Nacional da APD: Ministério do Trabalho e da Segurança Social, 2009.

AINSCOW, M. Educação para todos: torná-los uma realidade. In: M. AINSCOW, G. PORTER; M. WANG (Eds.). Caminhos para as escolas inclusivas. Lisboa: IIE, 1997. p. 11-31.

BELO, C.; CARIDADE, H.; CABRAL, L.; SOUSA, R. Deficiência intelectual: terminologia e conceptualização. Revista Diversidades, n. 22, p. 4-9, out./dez., 2008.

BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em investigação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto: Porto, 1994.

CORREIA, L. M. Educação Especial e Inclusão: quem disser que uma não sobrevive sem a outra não está no seu perfeito juízo. Porto: Porto, 2003.

______. A escola contemporânea e a inclusão de alunos com NEE. Porto: Porto, 2008.

DIAS, J.; SANTOS, S. Comportamento adaptativo e qualidade de vida: emprego protegido na deficiência mental. Revista de Educação Especial e Reabilitação, v. 13, p. 47-58, 2006.

FERNANDES, H. S. Educação especial: integração das crianças e adaptação das estruturas de educação. Braga: APPACDM Distrital, 2002.

GLAT, R.; PLETSCH, M. D. Orientação familiar como estratégia facilitadora do desenvolvimento e inclusão de pessoas com necessidades especiais. Revista Educação Especial, Santa Maria (RS), n. 24, p. 33-40, 2004.

LEFF, J.; WARNER, R. Inclusão social de pessoas com doenças mentais. Coimbra: Almedina, 2008.

LEITÃO, A. I.; LOMBO, C.; FERREIRA, C. O contributo da psicomotricidade nas dificuldades intelectuais e desenvolvimentais. Revista Diversidades, n. 22, p. 21-24, out./dez., 2008.

MARTINS, E. C. Gerontologia & Gerontagogia e animação em idosos. Lisboa: Cáritas Portuguesa, 2013.

MITTLER, P. Educação inclusiva, contextos sociais. Porto Alegre: Artmed, 2003.

MORATO, P.; SANTOS, S. “Estudo exploratório do comportamento adaptativo no domínio psicomotor em populações portuguesas com dificuldade intelectual e desenvolvimental”. Psicomotricidade, n. 9, p. 21-31, 2007.

MORGADO, J. Qualidade, inclusão e diferenciação. Lisboa: ISPA, 2003

NAZARETH, J. Manuel. Crescer e envelhecer: constrangimentos e oportunidades do envelhecimento demográfico. Lisboa: Presença, 2009.

PEREIRINHA, José A. Política Social: fundamentos de atuação das políticas públicas. Lisboa: Universidade Aberta, 2008.

RODRIGUES, D. (Org.). Perspetivas sobre inclusão: da educação à sociedade. Porto: Porto, 2003.

______. (Org.). Investigação em Educação Inclusiva. Cruz Quebrada: Faculdade de Motricidade Humana, 2006. 1 v.

______. (Org.). Educação Inclusiva: dos conceitos às práticas de formação. Lisboa: Instituto Piaget, 2011.

ROSA, D. Uma reflexão sobre o envelhecimento da pessoa com deficiência. Revista Pretextos - Instituto da Segurança Social, Lisboa, n. 17, p. 8-9, dez., 2004.

SANTOS, S. Comportamento adaptativo e qualidade de vida nas crianças com dificuldade intelectual e desenvolvimental. Revista de Educação Especial e Reabilitação, IV Série, v. 14. p. 57-67, 2007.

______; MORATO, P. Dificuldades intelectuais, comportamento adaptativo e sistemas de apoio. Revista de Educação Especial e Reabilitação, IV Série, v. 15, p. 7 – 14, 2008.

SCHALOCK, R. L.; GARDNER, J. F.; BRADLEY, V. J. Quality of life for people with intellectual and other developmental disabilities: applications across individuals, organizations, communities, and systems. Washington (D.C.): AAIDD, 2010.

SILVA, Mª. O. E. Da exclusão à inclusão: conceções e práticas. Revista Lusófona de Educação, n. 13, p. 135-153, 2009.

STAKE, R. E. Investigación con estudio de casos. Madrid: Morata, 1999.

VALA, J. A análise de conteúdo. In: SILVA, A. S; PINTO, J. M. (Orgs.). Metodologia das Ciências Sociais. Porto: Afrontamento, 1986, p. 101-128.

Downloads

Publicado

2015-05-05

Como Citar

MARTINS, E. C.; MARTINS, E. M. A. INTERGERACIONALIDADE SOCIOEDUCATIVA NA INTEGRAÇÃO DUM ADULTO DEFICIENTE NUMA RESIDÊNCIA PORTUGUESA (ESTUDO DE CASO). Revista Temas em Educação, [S. l.], v. 24, n. 1, p. 51–76, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rteo/article/view/23969. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

ARTIGO DE REVISÃO