AS CONVERSAS NAS PRODUÇÕES DE POLITICAS CURRICULARES COTIDIANAS

  • Allan Rodrigues Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Programa de Pós Graduação em Educação
  • Alexandra Garcia Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Resumo

O texto parte de pesquisa que entende a produção cotidiana dos currículos e práticas docentes como centrais para o estudo dos processos e contextos da formação de professores e para o debate sobre a produção de políticas curriculares a partir das professoras da rede municipal de São Gonçalo/RJ. Discute as produções dos currículos buscando compreendê-las no contexto do cotidiano da politica curricular expressa por narrativas de professores do mesmo município. Ao estudar tais produções, reflete sobre os aspectos metodológicos para a pesquisa e as ações com a formação docente e com as políticas cotidianas de produção dos currículos comprometidas com a justiça social. Compreende as práticas docentes que produzem os currículos no cotidiano, bem como as narrativas como produções potenciais para reabilitar os sentimentos e as paixões enquanto forças mobilizadoras da transformação social (SANTOS, 1995). Corrobora a compreensão sobre os diálogos entre os professores e entre as escolas e universidades como ferramenta que potencializa deslocamentos e produções de outros-novos saberes nas negociações de sentidos com os currículos e na tessitura das redes de fazeressaberes docentes. As narrativas de professoras formam o corpus da pesquisa foram registradas em vídeo e estudadas, evidenciando: processos de interlocução e produção de saberes docentes; práticas mais coletivas e solidárias na produção dos conhecimentos nos currículos e importantes questionamentos quanto à justiça social e cognitiva.

Biografia do Autor

Allan Rodrigues, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Programa de Pós Graduação em Educação
Universidade do Estado do Rio de Janeiro - Campi São Gonçalo -RJ. Departamento de Educação. Programa de Pós Graduação em Educação.PPGEDU/FFP
Alexandra Garcia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Professora Doutora em Educação -UERJ/ Pesquisadora na área de Currículo, Formação Docente e Cultura.Professora do Programa de Pós Graduação em Educação /PPGEDU/FFP

Referências

ALVES, N . Sobre os movimentos das pesquisas nos/dos/com os cotidianos. In: ALVES, N; OLIVEIRA, I. Pesquisas nos/dos/com os cotidianos das escolas: sobre redes de saberes. Petrópolis: Depetrus editora, 2008.

ALVES, Nilda. Cultura e cotidiano escolar. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 23, p. 62-74, mai./ago. 2003.

ALVES, N. Imagens das escolas: sobre redes de conhecimentos e currículos escolares. Educar, Curitiba, n. 17, p. 53-62. 2001. Editora da UFPR.

CARVALHO, J. M. Potência das redes de conversações na formação continuada com os professores. In: SUSSEKIND, M. L e GARCIA, A. Universidade-Escola: diálogos e formação de professores. Petrópolis: DPetrus et Alli, 2011.

CERTEAU, M. A invenção do Cotidiano: Artes de fazer. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

COUTINHO, E. O olhar no documentário - Carta depoimento para Paulo Paranaguá. In: BRAGANÇA, F. Encontros: Eduardo Coutinho. Rio de Janeiro: Azogue ed., 2008.

FERRAÇO, Carlos Eduardo; CARVALHO, Janete Magalhães. Rumo a ilhas desconhecidas: a potência política da constituição do comum pelas conversações e narratividades. In: XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino. Campinas. ENDIPE/2012 V.1

GARCIA, A. O encontro nos processos formativos: questões para pensar a pesquisa e a formação docente com as escolas. In: 37ª Reunião Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, 2015, Florianópolis. Anais da 37a Reunião Científica da ANPEd.. Florianópolis: ANPEd/UFSC, 2015. v. 1.

NEGRI, A. Cinco lições sobre Império. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.

HARDT, M; NEGRI, A. Multidão. Rio de Janeiro, Record, 2005.

LARROSA, Jorge. A arte da conversa. In: SKLIAR, Carlos. Pedagogia (improvável) da diferença: e se o outro não estivesse aí? Trad. de Giane Lessa. Rio de Janeiro: DP&A, 2003. p.211-216.

LEAL, Bernadinha Maria de Sousa. Chegar à infância. Niterói: EdUFF, 2011.

SANTOS, B. S. Pela mão de Alice: o social e o político na transição pós-moderna. São Paulo: Cortez, 1995.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A critica da Razão indolente: contra o desperdício da experiência. Cortez, 2007.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Para além do pensamento abissal: das linhas globais a uma ecologia de saberes. In: ______; MENESES, Maria Paula. (Org.). Epistemologias do sul. São Paulo: Cortez, 2010. p. 31-83.

SUÁREZ, D. Políticas públicas e reforma educacional: a reestruturação curricular na Argentina. In: SILVA, L. H., AZEVEDO, J. C. (orgs). Reestruturação curricular: teoria e prática no cotidiano da escola. Petrópolis:Vozes, 1995.

SPINOZA, B. Ética. Trad. de Tomaz Tadeu da Silva. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

WILLIAMS, R. Marxismo e Literatura. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

Publicado
2016-12-28