CURRÍCULO E MOBILIDADE SOCIAL EM ANGOLA

pontes e vazios na relação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.50325

Palavras-chave:

Currículo, Plano de Estudo, Educação, Contexto, Mobilidade Social

Resumo

A educação, que bombeia o sangue do desenvolvimento, é um direito fundamental do ser humano e, para além de colaborar para a sua mudança progressiva, é determinante para o crescimento do país. Para isso, requer-se continuamente um currículo relevante e actual, que faça uma leitura profunda ao contexto social e económico, no sentido de facilitar a mobilidade social dos cidadãos. Neste sentido, o presente texto objectiva contribuir com algumas reflexões críticas acerca da face e interface existente entre o currículo, planos de estudo e mobilidade social dos jovens que frequentam os Cursos Gerais em Angola. Para dar suporte ao mesmo, e inspirando-se na abordagem qualitativa, privilegiamos a recolha bibliográfica, a leitura e interpretação dos documentos normativos relacionados ao tema. Os resultados relevam, que o currículo e os planos de estudo dos Cursos Gerais em Angola ainda não estabelecem uma interface saudável com o contexto social, que possibilitaria forjar cidadãos completos, que experimentassem uma airosa inserção e ascensão social. A inexistência dessa recomendável interface, contribui para a elevação dos índices frustracionais da jovem geração após a conclusão do ciclo de formação média. O texto sugere que, no contexto actual, a educação deve ser prioridade para o desenvolvimento socioeconómico, devendo focar-se essencialmente nas necessidades do contexto social e económico, contribuindo para a mobilidade social vertical dos indivíduos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

António Luis Julião, Universidade Katyavala Bwila, Angola.

Graduado em Psicologia Educacional na Universidade Katyavala Bwila- Angola e especialista em Desenvolvimento Curricular e Inovação Educativa e investigador sobre questões curriculares.

Referências

ANGOLA (2010). Assembleia Nacional - Constituição da República. I Série-n.º 23, de 5 de Fevereiro.

ANGOLA (2016). Decreto-Lei n.º 17/16, de 7 de Outubro – publicado no Boletim Oficial da República. I Série – n.º 170 – Cria os principios e as bases gerais do Sistema de Educação e Ensino.

BORDIEU, Pierre. A miséria do mundo. Tradução Mateus Soares et. al. 2ª ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

CASTEL, Robert. "As metamorfoses da questão social: uma crónica do salário. Petrópolis: Vozes, 1998.

GERMANI, Gino. Estratégia para estimular a mobilidade social. In: La industrialización en América Latina. Joseph A. Kahl ed. México, Fondo de Cultura Económica, 1961. P. 274-6.

JULIÃO, António. A Autonomia Curricular do Professor em Angola: Limites, Desafios e Possibilidades. Revista Contemporânea de Educação, Brasil, v. 14, n. 29, pp. 309-328, jan/abr., 2019

INSTITUTO NACIONAL de Investigação e Desenvolvimento da Educação (INIDE) 2013. Currículo do 2º Ciclo do Ensino Secundário Geral. Angola: Luanda. 3ª Edição. Editora Moderna, S.A.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Caracterização Global do Contexto Angolano e Respectivo Sistema Educativo. Reforma Curricular/INIDE. Luanda: Ministério da Educação, 2003.

PACHECO, José. Currículo: teoria e práxis. Porto: Porto Editora, 2001.

YOUNG, Michael. Para que servem as escolas? Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 101, p. 1287-1302, set./dez. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302007000400002&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 12 jul. 2019, 17:46.

ROLDÃO, Maria. Os Professores e a Gestão do Currículo. Porto: Porto Editora, 1999.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três géneros. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2005.

Downloads

Publicado

2021-06-09

Como Citar

JULIÃO, A. L. CURRÍCULO E MOBILIDADE SOCIAL EM ANGOLA: pontes e vazios na relação. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 1–9, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.50325. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/50325. Acesso em: 19 set. 2021.