CURRÍCULO E MOBILIDADE SOCIAL EM ANGOLA

pontes e vazios na relação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.50325

Palavras-chave:

Currículo, Plano de Estudo, Educação, Contexto, Mobilidade Social

Resumo

A educação, que bombeia o sangue do desenvolvimento, é um direito fundamental do ser humano e, para além de colaborar para a sua mudança progressiva, é determinante para o crescimento do país. Para isso, requer-se continuamente um currículo relevante e actual, que faça uma leitura profunda ao contexto social e económico, no sentido de facilitar a mobilidade social dos cidadãos. Neste sentido, o presente texto objectiva contribuir com algumas reflexões críticas acerca da face e interface existente entre o currículo, planos de estudo e mobilidade social dos jovens que frequentam os Cursos Gerais em Angola. Para dar suporte ao mesmo, e inspirando-se na abordagem qualitativa, privilegiamos a recolha bibliográfica, a leitura e interpretação dos documentos normativos relacionados ao tema. Os resultados relevam, que o currículo e os planos de estudo dos Cursos Gerais em Angola ainda não estabelecem uma interface saudável com o contexto social, que possibilitaria forjar cidadãos completos, que experimentassem uma airosa inserção e ascensão social. A inexistência dessa recomendável interface, contribui para a elevação dos índices frustracionais da jovem geração após a conclusão do ciclo de formação média. O texto sugere que, no contexto actual, a educação deve ser prioridade para o desenvolvimento socioeconómico, devendo focar-se essencialmente nas necessidades do contexto social e económico, contribuindo para a mobilidade social vertical dos indivíduos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

António Luis Julião, Universidade Katyavala Bwila, Angola.

Graduado em Psicologia Educacional na Universidade Katyavala Bwila- Angola e especialista em Desenvolvimento Curricular e Inovação Educativa e investigador sobre questões curriculares.

Referências

ANGOLA (2010). Assembleia Nacional - Constituição da República. I Série-n.º 23, de 5 de Fevereiro.

ANGOLA (2016). Decreto-Lei n.º 17/16, de 7 de Outubro – publicado no Boletim Oficial da República. I Série – n.º 170 – Cria os principios e as bases gerais do Sistema de Educação e Ensino.

BORDIEU, Pierre. A miséria do mundo. Tradução Mateus Soares et. al. 2ª ed. Petrópolis: Vozes, 1997.

CASTEL, Robert. "As metamorfoses da questão social: uma crónica do salário. Petrópolis: Vozes, 1998.

GERMANI, Gino. Estratégia para estimular a mobilidade social. In: La industrialización en América Latina. Joseph A. Kahl ed. México, Fondo de Cultura Económica, 1961. P. 274-6.

JULIÃO, António. A Autonomia Curricular do Professor em Angola: Limites, Desafios e Possibilidades. Revista Contemporânea de Educação, Brasil, v. 14, n. 29, pp. 309-328, jan/abr., 2019

INSTITUTO NACIONAL de Investigação e Desenvolvimento da Educação (INIDE) 2013. Currículo do 2º Ciclo do Ensino Secundário Geral. Angola: Luanda. 3ª Edição. Editora Moderna, S.A.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Caracterização Global do Contexto Angolano e Respectivo Sistema Educativo. Reforma Curricular/INIDE. Luanda: Ministério da Educação, 2003.

PACHECO, José. Currículo: teoria e práxis. Porto: Porto Editora, 2001.

YOUNG, Michael. Para que servem as escolas? Educ. Soc., Campinas, vol. 28, n. 101, p. 1287-1302, set./dez. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0101-73302007000400002&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 12 jul. 2019, 17:46.

ROLDÃO, Maria. Os Professores e a Gestão do Currículo. Porto: Porto Editora, 1999.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três géneros. Belo Horizonte: Ed. Autêntica, 2005.

Downloads

Publicado

09-06-2021

Como Citar

JULIÃO, A. L. CURRÍCULO E MOBILIDADE SOCIAL EM ANGOLA: pontes e vazios na relação. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 1–9, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.50325. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/50325. Acesso em: 21 jul. 2024.