UMA CONVERSA NO COTIDIANO ESCOLAR NO/DO ENSINO MÉDIO, CURRÍCULOS PENSADOSPRATICADOS E MOVIMENTOS DE (RE)EXISTÊNCIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2020v13n3.52791

Palavras-chave:

Cotidiano escolar, Currículo, Ensino Médio

Resumo

A proposta deste artigo busca desinvibilizar as táticas cotidianas de um grupo de professores de uma escola da rede estadual de ensino médio, de uma cidade do interior do Acre, destacando o currículo e a prática dos professores que pensamfazem os currículos pensadospraticados nos cotidianos escolares. A partir do mergulho no/do/com o cotidiano, tendo como elemento metodológico os encontros e as conversas, apostamos que o reordenamento, sobretudo as políticaspráticas que instigam movimentos de (re)existência com os quais os professores da escola lutam por sua autonomia, ainda que utópica e momentânea, no contexto de emergência de uma reforma curricular prescritiva imposição de práticas, avaliações e processos formativos no Ensino Médio.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Manoel de Souza Araújo, Universidade Federal do Acre, Brasil.

Mestrando no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Acre    

Rafael Marques Gonçalves, Universidade Federal do Acre, Brasil.

Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação (ProPEd-CAPES 7), com ênfase em Currículo e Cotidiano Escolar, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Professor Adjunto da Universidade Federal do Acre.

Referências

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

GONÇALVES, Rafael Marques. Bricolagens praticadas e políticaspráticas de currículos nos cotidianos escolares. 2018. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2018a.

GONÇALVES, Rafael Marques. Autonomia e políticaspráticas de Currículos: uma equação entre raízes e opções. Revista Educ. Real., Porto Alegre , v. 44, n. 3, e84870, 2019 . Acesso em 26 maio 2020. Epub Sep 12, 2019. https://doi.org/10.1590/2175-623684870

GONÇALVES, Rafael Marques; et at all. A BNCC na contramão das demandas sociais: planejamento com e planejamento para. Práxis Educacional, [S.l.], v. 16, n. 38, p. 338-351, jan. 2020.. Acesso em: 26 maio 2020. doi: https://doi.org/10.22481/praxisedu.v16i38.6012.

GONÇALVES, Rafael Marques. Conversas sobre práticas e currículos entre professoras: artesania e maneiras de fazer o cotidiano escolar. Linguagens, Educação e Sociedade, Teresina, Ano 23, Edição Especial, dez. 2018. Acesso em 26 de maio de 2020. Doi: https://doi.org/10.26694/les.v1i1.7876

MOREIRA, Antônio Flávio; SILVA, Tomaz Tadeu. (Orgs). Currículo, cultura e sociedade. São Paulo: Cortez, 2011.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. Boaventura e a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. Currículo e processos de aprendizagemensino: políticaspráticas educacionais cotidianas. Currículo sem Fronteiras, v. 13, n. 3, p. 375-391, set. /dez. 2013.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. O currículo como criação cotidiana. Rio de Janeiro: DP et Alii, 2016.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Pela mão de Alice: o social e o político na pós-modernidade. São Paulo: Cortez, 2006.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A crítica da razão indolente: contra o desperdício da experiência. São Paulo: Cortez, 2007.

SANTOS, Boaventura de Sousa. A gramática do tempo: para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2008.

Downloads

Publicado

2020-11-09

Como Citar

DE SOUZA ARAÚJO, M. .; GONÇALVES, R. M. UMA CONVERSA NO COTIDIANO ESCOLAR NO/DO ENSINO MÉDIO, CURRÍCULOS PENSADOSPRATICADOS E MOVIMENTOS DE (RE)EXISTÊNCIA . Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 13, n. 3, p. 592–602, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2020v13n3.52791. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/52791. Acesso em: 21 out. 2021.