CURRÍCULO E RESISTÊNCIA ATIVA

a luta político-pedagógica das escolas do campo nos assentamentos e acampamentos do mst – Paraná

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.57911

Palavras-chave:

Currículo, MST, Educação do Campo, BNCC, CREP

Resumo

O trabalho aborda a luta política no âmbito curricular empenhada pelas Escolas de Assentamentos e Acampamentos do MST organizadas em Ciclos de Formação Humana com Complexos de Estudo contra a imposição da padronização curricular representada pela BNCC e pelo CREP. É resultado de pesquisa bibliográfica, legal (marcos regulatórios) e documental, assim como de vivência prática dos autores no trabalho com as escolas. Trazemos a concepção de Educação do Campo e a materialidade de sua origem e vínculo, a concepção de currículo e a incidência da Pedagogia do Capital na elaboração e definição da BNCC e do CREP como expressão do mercado. Discorremos sobre elementos da trajetória de elaboração curricular da educação do MST, explicitando dimensões da organização curricular por Ciclos de Formação Humana com Complexos de Estudo. Refletimos sobre os impactos iniciais na organização curricular traduzida pela imposição do CREP e como os coletivos escolares têm se movimentado coletivamente para fazer a resistência ativa. Destacamos que a experiência, evidencia por meio da articulação das diferentes dimensões curriculares a amplitude estruturante para a prática curricular que transcendem ao ensino livresco e verbalista, por meio da relação do uso de conceitos, categorias e procedimentos das diferentes ciências e artes na relação com a realidade e conectada as matrizes pedagógicas do trabalho, da cultura, da organização coletiva, da história e da luta social para constituir pilares de resistência ativa contra a ingerência das políticas curriculares hegemônicas.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Valter de Jesus Leite, Universidade Estadual de Maringá, Brasil.

Mestre Educação e Doutorando em Educação pela Universidade Estadual de Maringá.

Juliana Aparecida Poroloniczak, Universidade Estadual Paulista, Brasil.

Doutora em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho com Doutorado sanduíche na Universidad de La Habana/Cuba e Professora pedagoga da Rede de Educação Básica Pública do Paraná. 

Referências

ANTONIO, Clésio Acilino. Educação do Campo: um movimento popular de base política e pedagógica. Cascavel: Edunioeste, 2013.

ANTONIO, Clésio Acilino; RODRIGUES, Claudinéia Lucion Savi. Complexos de Estudos: experimento de currículo nas escolas do MST no Paraná, Brasil. In: MOREIRA, A. F. (org.) Currículo na contemporaneidade: internacionalização e contextos locais Atas do XI Colóquio sobre Questões Curriculares. Edição. Centro de Investigação em Educação (CIEd) Instituto de Educação – Universidade do Minho, 2014.

CALDART, Roseli Salete. Pedagogia do Movimento Sem Terra. São Paulo: Expressão Popular, 2004.

CALDART, Roseli Salete.. Educação do Campo. In: CALDART, Roseli Salete, et al. (orgs.) Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro/São Paulo: EPSJV-Fiocruz/Expressão Popular, 2012, pp. 257-265.

CALDART, Roseli Salete. Pedagogia do Movimento e Complexos de Estudo. In: SAPELLI, M.; FREITAS, L.C.; CALDART, R. S. (orgs). Caminhos para a transformação da escola 3 – organização do trabalho pedagógico nas escolas do campo: Ensaios sobre Complexos de Estudo. São Paulo: Expressão Popular, 2015.

CALDART, Roseli Salete. Função social das escolas do campo e desafios educacionais do nosso tempo. Aula Inaugural do semestre do curso de Licenciatura em Educação do Campo, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Campus Litoral, realizada em 9 de março 2020. (não publicado).

CALDART, Roseli Salete. Concepção de Educação do Campo: um guia de estudo. In: MOLINA, M. C. e MARTINS, M. F. A. (orgs). Formação de formadores. Reflexões sobre as experiências da Licenciatura em Educação do Campo no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2019, p. 55-76.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade. 9ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2001.

FREITAS, Luiz Carlos. Escola Única do Trabalho. In: CALDART, Roseli Salete, et al. (orgs.) Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro/São Paulo: EPSJV- Fiocruz/Expressão Popular, 2012, pp. 337-341.

FREITAS, Luiz Carlos. A reforma empresarial da educação. Nova direita, velhas ideias. Expressão Popular, 1° ed. São Paulo, 2018.

FREITAS, Luiz Carlos. Os empresários e a política educacional. In: II Encontro Nacional de Educadoras e Educadores da Reforma Agrária. Boletim da Educação – Número 12. Edição Especial – Expressão Popular. 2014.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação Politécnica. In: CALDART, Roseli Salete, et al. (orgs.) Dicionário da Educação do Campo. Rio de Janeiro/São Paulo: EPSJV-Fiocruz/Expressão Popular, 2012, pp. 272-279.

GEHRKE, Marcos. (2010). Escola itinerante e a organicidade nos ciclos de formação humana. ANALECTA, 11 (1), p. 99-113. Disponível em: https://revistas.unicentro.br/index.php/analecta/article/view/2296 Acesso em: 11 dez. 2020.

GIMENO SACRISTÁN, J. O currículo: uma reflexão sobre a prática. 3 ed.. Porto Alegre: Artmed, 2002.

HAMMEL, Ana Cristina; BORGES, Liliam Faria. Ciclos de formação humana no Colégio Estadual do Campo Iraci Salete Strozak. Revista HISTEDBR, 14(59), p. 251-271, 2014 DOI: 10.20396/rho.v14i59.8640361

KOLLING, Edgar; VARGAS, Maria Cristina; CALDART, Roseli Salete (2012). MST e Educação. In: Caldart, R. S. et al (Org.). Dicionário da Educação do Campo. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

LEHER, Roberto. Organização, estratégia política e o Plano Nacional de Educação. In: II Encontro Nacional de Educadoras e Educadores da Reforma Agrária. Boletim da Educação – Número 12. Edição Especial – Expressão Popular. 2014.

LEITE, Valter Jesus; SILVA, Janaine Zdebski; VERDÉRIO, Alex; CAMPOS, João Carlos. A Formação de Educadores do Campo e a Educação Básica: por uma prática escolar emancipatória. Currículo sem Fronteiras, v. 20, n. 3, p. 1148-1172, set./dez. 2020 Disponível em: Currículo sem Fronteiras Acesso em: 05 fev. 2021.

LEITE, Valter Jesus.; SAPELLI, Marlene Sapelli. Complexos de Estudo. In: Bahniuk, C. et al (Org.) Dicionário Agroecologia e Educação. São Paulo: Expressão Popular. 2021. [no prelo]

MARTINS, André Silva; NEVES, Lúcia Maria Wanderley. Pedagogia do Capital. In: CALDART, Roseli et al. (org.) Dicionário da Educação do Campo, RJ/SP, EPSJV/Expressão Popular, 2012.

MST. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Dossiê MST Escola: Documentos e Estudos 1990-2001. Veranópolis: ITERRA, 2005.

MST. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Plano de Estudos. Cascavel: Editora Unioeste, 2013.

MST. Movimento dos Trabalhadores Rurais em Terra. Programa Agrário do MST. 4º edição –Setembro, São Paulo –SP, 2014.

MST. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Ofício Nº 014/2020 - Setor de Educação do MST/PR. 2020.

MST. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Ofício Nº 001/2021 - Setor de Educação do MST/PR. 2021a.

MST. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra. Proposta Educacional dos Ciclos de Formação Humana com Complexos de Estudo, Curitiba: Setor de Educação do MST, 2021b. [não publicado].

PARANÁ. Organização do Trabalho pedagógico da Escola Iraci Salete Strozak e as Escolas Itinerantes. Rio Bonito do Iguaçu: CECISS, 2011.

PARANÁ. Projeto Político-Pedagógico do Colégio Estadual do Campo Iraci Salete Strozak e das Escolas Itinerantes. Rio Bonito do Iguaçu: CECISS, 2013.

PARANÁ. Currículo da Rede Estadual Paranaense - CREP. Disponível em: CREP – Currículo da Rede Estadual Paranaense Acesso em: 10 nov. 2021.

PARANÁ. Informação nº 12/2021. Disponível em: Sistema Protocolo Integrado código de acesso: 6d2ab7b243f02d0316bd6e97ab699210. Acesso em: 13 fev. 2021.

PARANÁ. Instrução Normativa Conjunta nº 011/2020. Disponível em: Sistema Protocolo Integrado com o código: b7ba25d3aa7d1e1a84f7b8ced521e22f. Acesso em: 13 fev. 2021.

PERONI, Vera; CAETANO, Maria Raquel; LIMA, Paula de. Reformas educacionais de hoje: as implicações para a democracia. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 11, n. 21, p. 415-432, jul./dez. 2017. Disponível em: http://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/download/793/pdf Acesso em: 10 dez. 2021.

SACRISTÁN, José Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: ArtMed, 2000.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia Histórico-Crítica: Primeiras Aproximações. 8ª ed. Campinas/Autores Associados, 2003(a).

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia. 36ª ed. Campinas, SP: Autores Associados, 2003(b)

SCHULTZ, Theodore William. O Capital Humano: Investimentos em Educação e Pesquisa. Zahar Editores, Rio de Janeiro, 1971.

SAPELLI, Marlene Lucia Siebert; LEITE, Valter de Jesus; BAHNIUK, Caroline. Ensaios da Escola do Trabalho na luta pela terra: 15 anos da Escola Itinerante no Paraná. São Paulo: Expressão Popular, 2019.

SHULGIN, Viktor. Rumo ao politecnismo. São Paulo: Expressão Popular, 2013.

Downloads

Publicado

2021-06-09

Como Citar

LEITE, V. de J.; POROLONICZAK, J. A. CURRÍCULO E RESISTÊNCIA ATIVA: a luta político-pedagógica das escolas do campo nos assentamentos e acampamentos do mst – Paraná. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 1–18, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.57911. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/57911. Acesso em: 18 set. 2021.