OS IMPACTOS DA BNCC NAS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO DO CAMPO E NOS PROJETOS EDUCATIVOS DAS ESCOLAS FAMÍLIAS AGRÍCOLAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.58092

Palavras-chave:

Educação do Campo, Pedagogia da Alternância, Currículo

Resumo

Este artigo faz uma análise dos possíveis impactos da BNCC na proposta pedagógica e curricular das escolas do campo, principalmente das Escolas Famílias Agrícolas (EFAs). É fruto das discussões com as Escolas Famílias do Piauí, através do Projeto de Extensão: “Educação do Campo e Pedagogia da Alternância”, desenvolvido pelo Núcleo de Estudo e Pesquisa em Educação do Campo (NUPECAMPO/UFPI). As reflexões coletivas desenvolvidas acerca dos princípios políticos e pedagógicos que fundamentam a Base Nacional, em diálogo com os pressupostos teóricos e epistemológicos da Educação do Campo, apontam que a BNCC traz inúmeros desafios à consolidação da política de educação do campo, uma vez que, concentra-se no desenvolvimento de competências e habilidades atreladas aos interesses do capital, em detrimento de uma sólida formação teórico-prática que favoreça a compreensão crítica da realidade. Além disso, propõe um currículo associado à reprodução de conhecimentos deslocados dos territórios e contextos dos educandos e educadores, bem como, da diversidade de saberes e práticas culturais construídas historicamente pelos camponeses.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Elmo de Souza Lima, Universidade Federal do Piauí, Brasil.

Doutor em Educação e Professor da Universidade Federal do Piauí.

Referências

ANPED – Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Educação. A Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação (ANPEd) e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Rio de Janeiro: ANPEd, 2017. Disponível em: https://anped.org.br/sites/default/files/images/a_anped_e_a_bncc_versao_final.pdf. Acesso em: 14 set. 2019.

APPLE, Michael W. Ideologia e currículo. São Paulo, Brasiliense, 1982.

ARROYO, Miguel. Currículo: território em disputa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

BRANCO, Emerson Pereira; et al. BNCC: a quem interessa o ensino de competências e habilidades? Debates em Educação, Maceió, Vol. 11, Nº. 25, p. 155-171, Set./Dez. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF: MEC, 2017a.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 2017b.

BRASIL. Referenciais curriculares para a elaboração de Itinerários Formativos. 2019. Disponível em: http://novoensinomedio.mec.gov.br/resources/downloads/pdf/DCEIF.pdf. Acesso em: 08 jun. 2019.

BRASIL. Guia de implementação da Base nacional comum curricular. Brasília, DF: MEC, 2018.

CALDART, Roseli Salete. Pedagogia do Movimento Sem Terra. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

CORTI, Ana Paula. Ensino Médio: entre deriva e naufrágio. In: CÁSSIO, Fernando (Org.) Educação contra a barbárie: Por escolas democráticas e pela liberdade de ensinar. São Paulo: Boitempo, 2019.

COSTA, Maria Adélia; COUTINHO, Eduardo Henrique Lacerda. Educação Profissional e a Reforma do Ensino Médio: lei nº 13.415/2017. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 43, n. 4, p. 1633-1652, out./dez. 2018.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17 ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2005.

GIMONET, Jean-Claude. Praticar e compreender a pedagogia da alternância dos CEFFAS. Petrópolis: Editora Vozes: Associação Internacional dos Movimentos Familiares de Formação Rural, 2007;

LIMA, Elmo de S. Formação continuada de educadores/as: as possibilidades de reorientação do currículo. Curitiba - PR: CRV, 2015.

LIMA, Elmo de S. A organização interdisciplinar do currículo nas escolas do campo: os dilemas políticos e pedagógicos. In: LIMA, Elmo de Souza; MELO, Keylla Rejane A. (Org.). Educação do campo: reflexões políticas e teórico-metodológicas. Teresina - PI: EDUFPI, 2016, v. Único, p. 65-90.

LIMA, Elmo de S. Currículo das escolas do campo: perspectivas de rupturas e inovação. In: LIMA, Elmo de Souza; SILVA, Ariosto Moura da. Diálogos sobre Educação do Campo. Teresina: EDUFPI, 2011.

MOURA, Dante H. Educação Básica e Educação Profissional: dualidade histórica e perspectiva de integração. In. 30ª Reunião Anual da ANPED. Anais do evento. Caxambu: ANPED, 2007.

SILVA, Monica Ribeiro da. A BNCC da reforma do ensino médio: o resgate de um empoeirado discurso. Educação em Revista. [online]. vol. 34, out., 2018. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0102-4698214130>. Acesso em: Acesso em: 08 jun. 2019.

NETO, Antônio C.; RODRIGUEZ, Jorge. Reformas educacionais na América Latina: Cenários, proposições e resultados. In: NETO, Antônio C. et al. (Org.). Pontos e contrapontos da política educacional: uma leitura contextualizada de iniciativas governamentais. Brasília: Líber Livro, 2007.p.13-50.

NOSELLA, Paolo. Origens da Pedagogia da Alternância no Brasil. Vitória: Edufes, 2012.

PISTRAK, Moisey M. Fundamentos da escola do Trabalho: uma pedagogia social. São Paulo: Expressão Popular, 2003.

SACRISTÁN, J. Gimeno. Currículo: uma reflexão sobre a prática. 3. Ed. ArtMed, 1998.

Downloads

Publicado

2021-06-09

Como Citar

LIMA, E. de S. . OS IMPACTOS DA BNCC NAS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO DO CAMPO E NOS PROJETOS EDUCATIVOS DAS ESCOLAS FAMÍLIAS AGRÍCOLAS. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. 2, p. 1–16, 2021. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2021v14n2.58092. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/58092. Acesso em: 18 set. 2021.