PASSEAR COM CRIANÇAS

uma articulação entre a etnografia educacional e a análise de discurso foucaultiana

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v14iEspecial.60273

Palavras-chave:

Etnografia educacional, Análise de discurso foucaultiana, Pesquisa com crianças, Currículo da cidade

Resumo

As pesquisas pós-críticas se caracterizam, também, por criarem metodologias que articulam procedimentos diversos para analisarem diferentes currículos. Apresenta-se, aqui, a metodologia utilizada para compreender como se organizou um currículo da cidade vivido por crianças organizadas em uma experiência de educação integral, a partir da articulação da etnografia educacional e da análise de discurso foucaultiana. Além de apresentar as ferramentas utilizadas para a produção das informações, aponta-se posturas adequadas para esse fazer metodológico. Apresenta-se, por fim, algumas reflexões suscitadas pela articulação desses procedimentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Pollyanna Souza, Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil.

Mestre em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais.

Maria Carolina da Silva Caldeira , Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais e Professora da Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

BELO HORIZONTE. Educação: Programa Escola Integrada. 2018. Belo Horizonte. Disponível em: https://prefeitura.pbh.gov.br/educacao/escola-integrada Último acesso em abril de 2021.

BONAFÉ, Jaume Matínez. La ciudad em el curriculum e el curriculum em la ciudade. In: GIMENO, J. (org.). Saberes e incertidumbres sobre el curriculum. Madrid: Editora Morata, 2010. p. 1-28.

BUTLER, Judith. Os atos performativos e a constituição do gênero: um ensaio sobre fenomenologia e teoria feminista. Tradução de Jamille Pinheiro Dias. Caderno de leituras. n. 78. 2018. 16p.

CALDEIRA, Maria Carolina da Silva. Dispositivos da infantilidade e da antecipação da alfabetização no currículo do 1º ano do Ensino Fundamental: conflitos, encontros, acordos e disputas na formação das crianças de seis anos. 2016. 264f. Tese (Doutorado em Educação) Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

CALDEIRA, Maria Carolina da Silva; PARAÍSO, Marlucy Alves. Etnografia Educacional e Análise de Discurso: uma bricolagem metodológica para pesquisar currículos. Revista e-curriculum. v. 14, n. 04. Out/Dez. São Paulo: 2016. p. 1499-1526.

CASTANHEIRA, Maria Lúcia. Aprendizagem contextualizada: discursos e inclusão da sala de aula. Belo Horizonte, Ceale e Autêntica Editora. 2004. 192p.

COSTA, Marisa Vorraber. Uma agenda para jovens pesquisadores. In: COSTA, M. (Org.). Caminhos Investigativos II: outros modos de pensar e fazer pesquisa em Educação. Rio de Janeiro (RJ): DP&A, 2002.

COSTA, Marisa Vorraber; SILVEIRA, Rosa Hessel; SOMMER; Luis Henrique. Estudos culturais, educação e pedagogia. Revista Brasileira de Educação. n. 23, Maio/Jun./Jul./Ago. 2003. p. 36-61.

FERREIRA, Maurício dos Santos; TRAVERSINI, Clarice Salete. A análise foucaultiana do discurso com ferramenta metodológica de pesquisa. Educação e Realidade. v. 38. n. 1. jan./mar. 2013. Porto Alegre: 2013. p. 207-226.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Foucault e a Análise de Discurso em Educação. Cadernos de Pesquisa. n. 114. nov. São Paulo: 2001. pp. 197-223.

FOUCAULT, Michel. Verdade e Subjetividade. Revista de Comunicação e Linguagem. n. 19. Lisboa: Edições Cosmos, 1993. pp. 203-223.

FOUCAULT, Michel. O sujeito e o poder. In: DREYFYS H.; RABINOW, P. Michel Foucault: Uma trajetória filosófica para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense, 1995. p. 231-249.

FOUCAULT, Michel. A Ordem do Discurso. Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. 5ª. ed. São Paulo: Edições Loyola, 1999. 80p.

FOUCAULT, Michel. Segurança, Território, População. Tradução de Eduardo Brandão. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008. 295p.

FOUCAULT, Michel. De espaços outros. Estudos Avançados. 27 (79). São Paulo, 2013. pp. 113-122. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142013000300008. Último acesso em abril de 2021.

FOUCAULT, Michel: Microfísica do Poder. 2 ed. Rio de Janeiro, São Paulo: Paz & Terra, 2015.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. 1 ed. 13 reimp. Rio de Janeiro: LTC, 2008. 323p.

GIRARDI, Gisele. Mapas desejantes: uma agenda para a Cartografia Geográfica. Pro-Posições. v. 20, n. 3 (60), set./dez. 2009. p. 147-157.

GREEN, J. L., DIXON, C. N. e ZAHARLICK, A. A etnografia como uma lógica de investigação. Educação em Revista. Belo Horizonte, n. 42, dezembro. 2005.

LANSKY, Samy. Na cidade, com crianças: uma etno-grafia especializada. 2012. 302 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais. 2012.

LOURO, Guacira Lopes. Gênero, sexualidade e Educação: uma perspectiva pós-estruturalista. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 2008. 179 p.

MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas ou Sobre como fazemos nossas investigações. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves (org.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. 2 ed. Belo Horizonte: Mazza Edições. 2014. p. 17-24.

NEVES, Vanessa Ferraz Almeida. Análise e perspectivas sobre a tomada de decisões ao longo de uma pesquisa de abordagem etnográfica com crianças. In: MENDES, Jacqueline Araújo Corrêa; SILVEIRA, Rosângela. Vivências e experiências na pesquisa: desafios e possibilidades. Montes Claros, MG: Editora Unimontes, 2015. p. 171-221.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Contribuições dos Estudos CULTURAIS para a EDUCAÇÃO. Presença Pedagógica. v. 10. n. 55. Jan./Fev. 2004. pp. 53-61.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Currículo-mapa: linhas e traçados das pesquisas pós-críticas sobre currículo. Educação e Realidade. v. 30, n. 1. Porto Alegre, 2005. p. 67-82.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação e currículo: trajetórias, pressupostos, procedimentos e estratégias analíticas. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves (org.). Metodologias de pesquisas pós-críticas em educação. 2 ed. Belo Horizonte: Mazza Edições. 2014. p. 25-47.

RIBEIRO, Marieta Colucci. A criança no espaço urbano: caminhos escolares. 2014. Trabalho de conclusão de curso (Arquitetura) - FAU/USP, São Paulo. 2014.

SANTOS, Anabela Almeida Costa e. Construindo modos de conversar com crianças sobre suas produções escolares. in: SOUZA, Marilene Proença Rebello de. (Org.) Ouvindo crianças na escola: abordagens qualitativas e desafios metodológicos para a psicologia. Itatiba: Casapsi Livraria e Editora, 2010. p. 203-228.

SILVA. Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3. ed. 6 reimp. Belo Horizonte: Autêntica, 2015. 156 p.

SOUZA, Pollyanna Regina Batista de. O currículo da cidade e os modos de subjetivação de crianças em uma experiência de educação integral. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte. 2020.

SPRADLEY, J. P. Participant observation. New York: Holt, Rinehart and Winston. Ed. 1980.

VEIGA-NETO, Alfredo, LOPES, Maura Corcini. Há teoria e método em Michel Foucault? Implicações Educacionais. In: CLARETO, Sônia Maria; Ferrari, Anderson (orgs.). Foucault, Deleuze & Educação. 2 ed. rev. e amp. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2013. pp. 105-122.

Downloads

Publicado

30-12-2021

Como Citar

SOUZA, P.; CALDEIRA , M. C. da S. . PASSEAR COM CRIANÇAS: uma articulação entre a etnografia educacional e a análise de discurso foucaultiana. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 14, n. Especial, p. 1–15, 2021. DOI: 10.15687/rec.v14iEspecial.60273. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/60273. Acesso em: 20 maio. 2024.