ENTRE CINEFORMAÇÃO DOCENTE E O CINEMA DE UM CORPO SENSÍVEL

o que os jovens esperam da escola e de nós professores?

  • Larissa Ferreira Rodrigues Gomes Larissa Ferreira Rodrigues Gomes
  • Janete Magalhães Carvalho

Resumo

O presente texto é uma composição de imagens e conversações tecidas junto a um grupo de professores de uma escola do município de Vitória‐ES, em pesquisa concluída no ano de 2015. Problematiza, a partir de conversas com docentes, pela intercessão entre as imagens cinema (virtuais) e as imagens escola (atuais), o que os jovens esperam da escola e de nós professores. Toma  como  intercessores  teóricos  Deleuze  (2007)  e  sua  perspectiva  do  mundo  como  um metacinema, Corazza (2008) e a discussão sobre docência. Metodologicamente, a mobiliza a pesquisa  cartográfica  (CARVALHO,  2008),  utilizando  como  disparador  de  conversas  o  filme  “Como  estrelas  na  Terra”  e  o  acompanhamento  do  cotidiano  escolar.  Conclui que pelo cineformação as professoras denunciam estar envoltas por discursos que tentam automatizar o  pensamento  a esperar  alunos prontos e  obedientes.  Suas  narrativas  perfuram  os  clichês e  permitem que imagens sensíveis vislumbrem, no jorro do tempo, um plano de composição. Do mesmo  modo,  o  povo‐jovem  quebra  os  clichês  o  que  espera  da  escola,  não  é  se  constituir como um povo  suposto,  predeterminado, mas participar das invenções de seus movimentos constituintes. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-05-13
Como Citar
GOMES, L. F. R.; CARVALHO, J. M. ENTRE CINEFORMAÇÃO DOCENTE E O CINEMA DE UM CORPO SENSÍVEL . Revista Espaço do Currículo, v. 9, n. 1, 13 maio 2016.