CURRÍCULO E DISPUTAS

políticas em torno da formação docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15687/rec.v16i1.66033

Palavras-chave:

Currículo, Formação Docente, Política Educacional, Diversidade , Diferença

Resumo

Este texto tem o objetivo de explicitar uma proposta de debate e de análise de processos políticos que envolvem disputas em torno do currículo, bem como da formação docente no contexto de políticas recentes arroladas com a BNCC. Procuramos expor questões e apresentar elementos para pensar os discursos neoliberais sob dois quadros teóricos distintos, crítico e pós-estruturalista, respeitando nossas formações acadêmicas, estudos e trabalhos de pesquisa. Cônscios dos desafios, chegamos a alguns acordos que resultaram nesta elaboração escrita e que também estiveram presentes em um diálogo respeitoso de nossa apresentação no evento. A despeito da diferença, observamos em comum a oposição crítica às políticas neoliberais, as quais incidem sobre a educação uma força propulsora de discursos que estão travestidos da ideia de qualidade e de direitos, mas que, conforme nossos argumentos, acirram tanto a desigualdade social, como não contribuem para aprofundar processos sobre a diversidade cultural, alteridade e diferença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Adriana Regina de Jesus, Universidade Estadual de Londrina, Brasil.

Doutora em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Professora da Universidade Estadual de Londrina. 

William de Goes Ribeiro, Universidade Federal Fluminense, Brasil.

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Professor Adjunto da Universidade Federal Fluminense.

Referências

ABdC/ ANPED. Exposição de motivos sobre a Base Nacional Comum Curricular. Disponível em:http://www.anped.org.br/sites/default/files/resources/Of_cio_01_2015_CNE_BNCC.pdf. Acesso em 24 de setembro de 2016.

APPLE, Michael W. Ideologia e Currículo. Porto Alegre: Artmed, 2008.

BALL, Stephen. Educação Global S. A. Novas Redes Políticas e o Imaginário Neoliberal. Paraná: Editora UEPG, 2014.

BALL, S. J.; MAGUIRE, M; BRAUN, A. Como as escolas fazem as políticas: atuação em escolas secundárias. Tradução de Janete Bridon. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2016.

DERRIDA, Jacques. A Escritura e a Diferença. São Paulo: Perspectiva, 2011.

DESTRO, Denise. A ressignificação da Base Nacional Comum Curricular na rede municipal de Juiz de Fora/MG. Roteiro, Joaçaba, v. 46, jan./dez. 2021.

FREITAS, Helena C. L. A reforma do Ensino Superior no campo da formação dos profissionais da educação básica: As políticas educacionais e o movimento dos educadores. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 20, n. 68, . 17-43, 1999. Disponível em Janeiro 15, 2011, de http://www.scielo.br/pdf/es/v20n68/a02v2068.pdf.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Educação e Trabalho: bases para debater a Educação Profissional Emancipadora. In.: PERSPECTIVA, Florianópolis, v.19, n.1, p.71-87, jan./jun. 2022.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1985.

GIROUX, Henry. (1995). Memória e Pedagogia no maravilhoso Mundo da Disney. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Alienígenas na sala de aula: uma Introdução aos Estudos Culturais em Educação. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2008.

JÚNIOR, Clívio Pimentel. Demandas discursivas regulatórias para “fazer a BNCC sair do papel” no Oeste da Bahia. Roteiro, Joaçaba, v. 46, p.1-25, jan./dez. 2021 | e238

LACLAU, Ernesto A. Emancipação e diferença. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2011.

LACLAU, Ernesto A.; MOUFFE, Chantal. Hegemonia e Estratégia Socialista. São Paulo: Intermeios; Brasília: CNPq, 2015a.

LACLAU, Ernesto A.; MOUFFE, Chantal. Pós-marxismo sem pedido de desculpas. In: LOPES, Alice Casimiro; MENDONÇA, Daniel de (orgs.). A teoria do discurso de Ernesto Laclau: ensaios críticos e entrevistas. São Paulo: Annablume, 2015b, p. 35-72.

LOPES, Alice Casimiro. Políticas curriculares: continuidade ou mudança de rumos? Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 26, p. 109-118, ago. 2004. Disponível em http://educa.fcc.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782004000200009&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 24 set. 2022.

LOPES, Alice Casimiro. Normatividade e intervenção política: em defesa de um investimento radical. In: LOPES, Alice Casimiro; MENDONÇA, Daniel de (orgs.). A teoria do discurso de Ernesto Laclau: ensaios críticos e entrevistas. São Paulo: Annablume, 2015, p. 117-148.

LOPES, Alice Casimiro. Sobre a decisão política em terreno indecidível. In: LOPES, Alice Casimiro; SISCAR, Marcos (orgs.). Pensando a política com Derrida: responsabilidade, tradução, porvir. São Paulo: Cortez, 2018, p. 83-116.

LUKÁCS, György. Para uma Ontologia do Ser Social - volume 2. São Paulo: Boitempo Editorial, 2013.

MACEDO, Elizabeth. Base Nacional Curricular Comum: Novas Formas de Sociabilidade Produzindo Sentidos Para a Educação. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 3, p.1 530-1555, 2014.

MACEDO, Elizabeth. As demandas conservadoras do movimento escola sem partido e a base nacional curricular comum. Educação & Sociedade, Campinas, v. 38, p. 507-524, 2017.

MACEDO, Elizabeth. A base é a base: e o currículo o que é? In: AGUIAR, Márcia Angela da S; DOURADO Luiz Fernandes, (Orgs.). A BNCC na contramão do PNE 2014-2024: avaliação e perspectivas. Recife: ANPAE, 2018. p. 28-33.

MARCELLI, Paulo. A BNCC e o Currículo da Educação Infantil e do Ensino Fundamental em Sergipe. Roteiro, Joaçaba, v. 46, jan./dez. 2021.

MARSIGLIA, A. C. G.; MACHADO, V. de O.; PINA, L. D.. O golpe de estado e a base nacional comum curricular: um novo episódio do esvaziamento curricular das escolas públicas no Brasil. In: SARTÓRIO, L. A. V.; LINO, L. A.; SOUZA, N. M. P. (Org.s). Política educacional e dilemas do ensino em tempo de crise: juventude, currículo, reformas do ensino e formação de professores. 1ed.São Paulo: Editora Livraria da Física, 2018, v., p. 53-87.

MARX, Karl. Manuscritos econômico-filosóficos. Tradução de Jesus Ranieri. São Paulo: Boitempo, 2004.

MENDES, T. C.; BACCON, A. L. P. Profissional docente: o ser e o manter-se na docência. In: Marielda Ferreira Pryjma; Oséias Santos de Oliveira. (Org.). O desenvolvimento profissional docente em discussão. Curitiba: UTFPR, 2016, p. 415-431.

OLIVEIRA, Márcia Betânia. Regime de colaboração e formação docente: práticas discursivas na produção política ProBNCC/RN. Roteiro, Joaçaba, v. 46, jan./dez. 2021.

PASQUALINI, Juliana Campregher; MARTINS, Lígia Márcia. Currículo por campos de experiência na educação infantil: ainda é possível preservar o ensino desenvolvente? Revista on line de Política e Gestão Educacional, Araraquara, v. 24, n. 2, p. 425-447, maio/ago., 2020. e-ISSN: 1519-9029. DOI: https://doi.org/10.22633/rpge.v24i2.13312.

PINA, L. D. “Responsabilidade social” e educação escolar: o projeto de educação básica da “direita para o social” e suas repercussões na política educacional do Brasil contemporâneo. 2016. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2016.

SACRISTÁN, J. G; GOMES, P. Compreender e transformar a escola. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1998.

SANTOS, Geniana. Processos de ressignificação após a BNCC: aspectos da produção curricular em Mato Grosso. Roteiro, Joaçaba, v. 46, jan./dez. 2021.

SAUSSURE, Ferdinand. Curso de Linguística Geral. Org. Charles Bally e Albert Sechehaye. Trad. Antônio Chelini, José Paulo Paes. 28 ed. São Paulo: Cultrix, 2012.

SAVIANI, Dermeval. O trabalho como princípio educativo frente às novas tecnologias. In: FERRETI, Celso João et al. (Org.). Novas tecnologias, trabalho e educação: um debate multidisciplinar. Petrópolis: Vozes, 1994.

SAVIANI, Dermeval. (2016). EDUCAÇÃO ESCOLAR, CURRÍCULO E SOCIEDADE: o problema da Base Nacional Comum Curricular. Movimento-Revista de educação , (4). https://doi.org/10.22409/mov.v0i4.296.

SCHEIBE, Leda. Ensino médio integrado à educação profissional e sua potencialidade para a formação dos estudantes de nível médio: considerações sobre a experiência em Santa Catarina. In: SILVA, M. R. (org) Ensino médio: travessias. Campinas: SP, Mercado das Letras, 2019.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3.ed. -1. reimp – Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

TOMÉ, Cláudio; SANTOS, Maria. Formação em deslocamentos: ficção e contrariedade em torno na BNCC. Roteiro, Joaçaba, v. 46, p.1-27, jan./dez. 2021

Downloads

Publicado

05-04-2023

Como Citar

JESUS, A. R. de .; RIBEIRO, W. de G. CURRÍCULO E DISPUTAS: políticas em torno da formação docente. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 16, n. 1, p. 1–11, 2023. DOI: 10.15687/rec.v16i1.66033. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/66033. Acesso em: 13 jun. 2024.