CURRÍCULO EM POSTAGENS VIRTUAIS

o PIBID e os borramentos do lugar de formação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2020v13n1.50920

Palavras-chave:

Formação, Currículo, Mídias Sociais, Borramentos, PIBID

Resumo

Este escrito é sobre como o lugar da formação borra e é borrado pela iniciação à docência como instituinte de regimes de verdades deslocados no trânsito escola, universidade e mídias sociais: Whatsapp Messenger e facebook. Para esta discussão trazemos a formação de alunos do curso de Letras Língua Portuguesa, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Campus Avançado de Patu (CAP), articulada ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) como um potente disparador de produção curricular em movimento pelos diversos lugares da formação. E, se há movimento, a nossa aposta é que a tentativa de uma hegemonização dos significantes, formação e qualidade do ensino, por meio do programa é desmantelada, principalmente quando se fala de produção curricular pelo desvio das mídias sociais que abrem espaços para novas e diferentes significações à docência. A nossa defesa é que docência a partir da formação, qual seja, está sempre em movimento. Ela não possui um centro, um lugar de norma e regulação dos saberes. Ela está sempre acontecendo e desviando qualquer lugar de instituição de verdades.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Claudia Maria Felicio Ferreira Tomé, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Brasil.

Professora e diretora do Campus Avançado de Patu -CAP, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN. Coordena o Grupo de Pesquisa em Ensino, Literatura e Linguagem (GELIN -UERN). É membro do Grupo de pesquisa Formação, Currículo e Ensino (FORMACE-UERN). 

Maria do Socorro dos Santos, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil.

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (ProPEd/UERJ). É licenciada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e Mestrado em Ciências Sociais e Humanas pela mesma instituição.

 

Referências

APPADURAI, Arjun. Dimensões Culturais da Globalização: a modernidade sem peias. Lisboa: Editorial Teorema LTDA, 2004, (Trad. Telma Costa).

BIESTA, Gert. Boa educação na era da mensuração. Trad. Teresa Dias Carneiro. Cadernos de Pesquisa, v.42 n.147 p.808-825 set./dez. 2012.

BIESTA, Gert. Para além da aprendizagem. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

BHABHA, Homi K. O Local da cultura. Horizonte: Ed. da UFMG, 2013.

DERRIDA, Jacques. Khôra: ensaio sobre o nome. Trad. Nícia Adan Bonatti. São Paulo: Papirus, 1995.

DERRIDA, Jacques. A Universidade sem condição. São Paulo. Estação Liberdade, 2003.

DERRIDA, Jacques. Margens da filosofia. São Paulo: Papirus, 1991.

ELAM, Daine. Feminism and desconstrucion. Publisher: Routledge; 1ª edition, 1994.

FOUCAULT, Michel. A verdade e as formas jurídicas. Rio de Janeiro: NAU editora, 2002.

FOUCAULT, Michel. Arqueologia do saber. Tradução de Luiz Felipe Baeta Neves, 7ed. - Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. 3ª edição. São Paulo: Edições Layola, 1996.

HALL, Stuart. Da diáspora. Belo Horizonte: Organização Liv Sovik. Tradução Adelaide Resende et al. Editora da Universidade Federal de Minas Gerais, 2003.

LOPES, Alice Casimiro. Normatividade e intervenção política: em defesa de um investimento radical. In: LOPES, Alice Casimiro; MENDONÇA. Daniel de (Org.). A Teoria do Discurso de Ernesto Laclau: ensaios críticos e entrevistas. São Paulo: Annablume, p. 117-147, 2015.

LOPES, Alice Casimiro; BORGES, Veronica Formação docente, um projeto impossível. Cadernos de Pesquisa v.45 n.157 p.486-507 jul./set. 2015.

MACEDO, Elizabeth. Mas a escola não tem que ensinar?: conhecimento, reconhecimento e alteridade na teoria do currículo. Currículo sem Fronteiras, v. 17, n. 3, p. 539-554, 2017.

MACEDO, Elizabeth. Currículo como espaço-tempo de fronteira cultural. Revista Brasileira de Educação, v. 11 n. 32 maio/ago., p. 285-372, 2006.

PARASKEVA, João M; SÜSSEKIND, Maria Luiza. Contra a cegueira epistemológica nos rumos da teoria curricular itinerante. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 15, n. 39, 2018.

SILVA, Luciene Fernanda da. Coordenadores de área do PIBID: um olhar sobre o desenvolvimento profissional. Dissertação (Mestrado) – Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação. Instituto de Física. Instituto de Química e Instituto de Biociências. São Paulo. 2015.

SKLIAR, Carlos. Pedagogia profana: dança, piruetas e mascaradas. Trad, Alfredo Veiga-Neto. 5 ed, Belo Horrizonte: Autêntica Editora, 2013.

SKLIAR, Carlos. Desobedecer a linguagem: educar. Tradução de Giane Lessa. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2014.

VEIGA-NETO, Alfredo. De Geometrias, Currículo e Diferenças. Educação & Sociedade, ano XXIII, no 79, p. 163-186, 2002.

Downloads

Publicado

29-03-2020

Como Citar

FELICIO FERREIRA TOMÉ, C. M. .; DO SOCORRO DOS SANTOS, M. . CURRÍCULO EM POSTAGENS VIRTUAIS: o PIBID e os borramentos do lugar de formação. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 13, n. 1, p. 58–71, 2020. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2020v13n1.50920. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/50920. Acesso em: 9 fev. 2023.