POLÍTICAS CURRICULARES E COTIDIANOS

porque resistir é preciso!

Autores

  • Carlos Eduardo Ferraço Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-4019-591X
  • Marco Antonio Oliva Gomes Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.22478/ufpb.1983-1579.2019v12n2.46094

Palavras-chave:

Educação., Currículo., Políticas Curriculares.

Resumo

É com muita alegria e compromisso político que apresentamos mais uma Sessão Temática na Revista Espaço do Currículo (REC), que tem nas pesquisas com os cotidianos em composições com as políticas de currículo sua principal força. No presente número fomos agraciados com interessantes discussões que versam sobre políticas curriculares em composições com diferentes níveis e/ou espaços-tempos educacionais e, ainda, seus desdobramentos e efeitos nos cotidianos escolares, mas não só nesses. É preciso ressaltar com muito otimismo e responsabilidade que, desde a sua primeira publicação em 2016, a Sessão Temática sobre Pesquisas com os Cotidianos tem recebido cada vez mais artigos de Instituições e de grupos de pesquisa de diferentes estados brasileiros, fato que evidencia um aumento do interesse pela proposta-atitude política de se fazer pesquisa com os diferentes cotidianos educacionais. No presente número, essa diversidade pode ser comprovada em termos dos pesquisadores e pesquisadoras pertencentes a diferentes instituições (UFF, UFES, UEMS, FACELI, UESB, UNEB, UERN, UFTM, UFMA, UFPB, UFPA e UFCG) que tiveram seus artigos aprovados para publicação neste número. Motivados pela possibilidade de que os artigos aqui apresentados possam tanto afirmar a proposta política de pesquisa com os cotidianos, quanto ajudar na complexificação e no alargamento das discussões do campo do currículo, em especial no âmbito das políticas de currículo, desejamos uma leitura potente e fértil e que, possa incentivar cada vez mais, propostas de artigos para a referida Sessão Especial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Ferraço, Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil.

Doutor em Educação pela Universidade de São Paulo e Professor Associado IV da Universidade Federal do Espírito Santo.

Marco Antonio Oliva Gomes, Universidade Federal do Espírito Santo, Brasil.

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo e Professor Titular da Universidade Vila Velha.

Referências

Kezia Rodrigues Nunes, Carlos Eduardo Ferraço, ATENÇÃO, CONCENTRAÇÃO! SOBRE A REGULAÇÃO DE PRESCRIÇÕES NACIONAIS E A AMPLIAÇÃO DE SENTIDOS DE CURRÍCULOS COM CRIANÇAS , Revista Espaço do Currículo: Vol.10, N.3 (2017) SOBRE POLÍTICAS EM CURRÍCULO E RESISTÊNCIAS E INVENÇÕES E COTIDIANOS ESCOLARES E DESAFIOS E... “VAI TER LUTA!”

Carlos Eduardo Ferraço, Maria Luiza Süssekind, Marco Antonio Oliva Gomes, SOBRE POLÍTICAS EM CURRÍCULO E RESISTÊNCIAS E INVENÇÕES E COTIDIANOS ESCOLARES E DESAFIOS E... “VAI TER LUTA!” , Revista Espaço do Currículo: Vol.10, N.3 (2017) SOBRE POLÍTICAS EM CURRÍCULO E RESISTÊNCIAS E INVENÇÕES E COTIDIANOS ESCOLARES E DESAFIOS E... “VAI TER LUTA!”

Carlos Eduardo Ferraço, Fabiano de Oliveira Moraes, GRAXA-DE-ESTUDANTE: uma flor entre usos, releituras e re-existências , Revista Espaço do Currículo: Vol.11, N.3 (2018) QUATRO DÉCADAS DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DO DISCURSO AMBIENTAL: lógicas integrativas e restaurativas em currículos

Downloads

Publicado

26-05-2019

Como Citar

FERRAÇO, C. E.; GOMES, M. A. O. POLÍTICAS CURRICULARES E COTIDIANOS: porque resistir é preciso!. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 12, n. 2, p. 223–227, 2019. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2019v12n2.46094. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/ufpb.1983-1579.2019v12n2.46094. Acesso em: 20 jun. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>