As metamorfoses da biblioteca para a geração Z: proposta de implementação para o espaço cultural Bezerra de Menezes

  • Kátia Viana Cavalcante Universidade Federal do Amazonas - UFAM http://orcid.org/0000-0003-0583-2132
  • Yulli Rezende Brito Universidade Federal do Amazonas - UFAM
  • Felipe Vlaxio Universidade Federal do Amazonas - UFAM

Resumo

Este artigo discute sobre a evolução das bibliotecas para lidar com as necessidades informacionais dos indivíduos da Geração Z. Neste cenário, procura meios e alternativas para melhor atender usuários desta geração na formação do novo Espaço Cultural Bezerra de Menezes, na cidade de Manaus, Amazonas. Tem como objetivo fomentar reflexões quanto às metamorfoses pelas quais passa a biblioteca, e delibera acerca dos principais conceitos de bibliotecas híbridas e em nuvem, concentrando-se na discussão de assuntos socioculturais e discorre sobre a implementação de uma dessas tipologias no Espaço Cultural. No primeiro momento do programa de extensão, o foco priorizou um estudo preliminar de adequação das tipologias de biblioteca às propostas de atividades desenvolvidas. Após o reconhecimento das alternativas, a implantação foi trabalhada de modo a se criar um plano de ação para, então, aplicar o estudo realizado. Observa-se na sociedade moderna o amplo uso das Tecnologias da Informação e da Comunicação e seu papel fundamental nas mudanças no comportamento dos usuários de bibliotecas, tal como o uso da tecnologia para recuperação de informação e os novos comportamentos de busca que surgiram nos últimos anos entre os natostecnológicos. Desta forma, a metodologia utilizada recai sobre uma análise crítico-dialética das obras publicadas sobre o assunto, e que consideram a presença dos usuários da Geração Z dentro das unidades de informação como consumidores de conhecimento. A discussão trata do contexto brasileiro por conveniência da realidade vivenciada pelos autores deste artigo, mas permite uma reciprocidade de região ao englobar o ciberespaço, contudo, delimita o universo focal para o Espaço Cultural Bezerra de Menezes. As conclusões apontam para uma falta de trabalhos no país a respeito do assunto, em especial no que tange a bibliografias acerca dos conceitos de novos tipos de bibliotecas. Outro ponto aferido das discussões deste artigo direciona para a compreensão de que o tipo de biblioteca que mais se adequou ao novo Espaço Cultural foi a biblioteca híbrida, posto que engloba as características mais elementares da unidade. A transição de biblioteca para Espaço Cultural orbitou em torno de atividades provenientes de projeto próprio no qual os autores articularam mudança durante a vigência das atividades.


Palavras-chave: Biblioteca híbrida. Biblioteca em nuvem. Geração Z. Espaço cultural.

Link: http://racin.arquivologiauepb.com.br/edicoes/v4_n2/racin_v4_n2_artigo03.pdf

Biografia do Autor

Kátia Viana Cavalcante, Universidade Federal do Amazonas - UFAM
Professora da Universidade Federal do Amazonas (UFAM, 1990). Doutora em Desenvolvimento Sustentável, área de Política e Gestão Ambiental pelo Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (2013). Mestre em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1998). Especialista em Ciência da Computação pelo Convênio Técnico da Universidade Federal do Amazonas com a IBM Brasil - Indústria, Máquinas e Serviços Ltda (1992).
Yulli Rezende Brito, Universidade Federal do Amazonas - UFAM
Graduanda do 7º período em Biblioteconomia na Universidade Federal do Amazonas (UFAM).
Felipe Vlaxio, Universidade Federal do Amazonas - UFAM
Graduando do 7º período em Biblioteconomia na Universidade Federal do Amazonas (UFAM).
Publicado
2017-10-19
Seção
Resumos de artigos científicos